No Cine Imperator guarda paga meia

Oh9FG

Em Macapá militar paga meia-entrada em qualquer filme na rede Imperator cinemas, veja a lista completa de quem é contemplado com pagamento de meia-entrada:

Policial Militar, Civil, e Federal;

Agente Penitenciário;

Guarda Municipal;

Bombeiro Militar;

Empresas conveniadas;

Crianças até 12 Anos;

Idosos a partir de 60 Anos;

Estudantes com a devida identificação;


Professores Estaduais, Municipais e Federais.

Conheça as outras promoções, http://www.cineimperator3d.com.br/

0efadd9

Oguarda.com apoia Rafael Pimentel para vereador de Macapá

IMG-20160820-WA0086

IMG-20160820-WA0072

Rafael Pimentel, lider do Movimento Pró Impeachment no Amapá, será candidato nas eleições municipais

Com 25 anos de idade, formado em Letras e cursando o último semestre de Direito, o jovem que é Policial Militar, analisa sua entrada em alguns partidos. Para Rafael, os partidos, por necessidade, devem dedicar cada vez mais atenção ao ativismo como o do MBL. “Hoje você tem uma nova juventude, com ideias diferentes das que permeiam a política, defendem a economia livre, com a intenção de reduzir cada vez mais o Estado. Acredito que eles estão procurando se abrir a esses jovens”.

Publicidade

“A ideia é propiciar ao elitorado amapaense opções de candidatos diferentes da política que estamos acostumados. Acrescentou.

O MBL pretende levar às urnas mais de 200 candidatos em 15 Estados do Brasil. Eles estarão pulverizados em diversas siglas de oposição ao PT e, caso eleitos, formarão uma bancada suprapartidária.

Quem sair vitorioso da campanha terá liberdade de votar nas Câmaras como julgar melhor, desde que não contradiga preceitos básicos do movimento, como não elevar os impostos sem um ganho público que justifique o aumento.

“Serei, acima de tudo, um candidato ativista, com a prospeccão das ruas para a Câmara Municipal”, explicou .

A campanha aceitará doações de pessoas físicas e divulgará as contas na internet. A intenção, porém, é fazer uma campanha barata e prioritariamente on-line.

“O grande mérito dessa campanha vai ser o barateamento dela. Não contratarei cabos eleitorais profissionais, espero, no momento certo, poder contar com milhares de Amapaenses que nos seguiram nos protestos e com os colegas Militares.” Frisou.

CINCO EIXOS
Levadas ao âmbito municipal, as pautas liberais do MBL ajudaram a formular cinco bandeiras da campanha de Pimentel: habitação, transporte, educação, combate à corrupção e segurança. As propostas giram em torno de flexibilizar normas e fechar parcerias com a iniciativa privada.

Na área de habitação, o pré-candidato pretende afrouxar regras e impostos que, segundo ele, dificultam a construção de prédios. Em transporte, o ativista é favorável à “tirar o monopólio” do serviço público oferecido pela prefeitura e pelo governo do Estado. “Novos modais devem chegar à cidade, com microempreendedores que possam concorrer entre si”, defendeu.

Militares nas olimpíadas Rio 2016

É comum ver os brasileiros que ganham medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro prestarem continência à bandeira brasileira durante o Hino Nacional — um gesto militar de demonstração de respeito. O fato já havia chamado atenção durante os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no ano passado.

A frequência do gesto militar nas competições se deve em parte ao Programa de Atletas de Alto Rendimento, criado em 2008 e desenvolvido pelas Forças Armadas Brasileiras, uma parceria entre o Ministério da Defesa e o Ministério do Esporte. São investidos cerca de R$ 18 milhões entre salários e compra de equipamentos. A ideia é manter o projeto para o ciclo de Tóquio 2020.

20803560

Foto: Quinn Rooney / Getty Images

Dos 465 atletas olímpicos brasileiros, 145 são militares. Entre os que fizeram o gesto de continência estão Felipe Wu, Arthur Nory, Rafael Silva e Arthur Zanetti.

Rafaela Silva, Poliana Okimoto e Mayra Aguiar são militares, mas não repetiram o gesto. Segundo Mayra, que havia prestado continência no pódio do Pan, ela recebeu uma orientação da Confederação Brasileira de Judô para não fazer a reverência.

O técnico de Arthur Zanetti, Marcos Goto, no entanto, criticou o modelo adotado pelas Forças Armadas atualmente:

— Pegar atleta pronto é muito fácil. Quero ver apoiar até a criança chegar lá. O dia em que os militares fizerem escolinhas e apoiarem iniciação esportiva, apoiarem treinadores, aí vou tirar o chapéu. Por enquanto, não.

No Pan de 2015, os atletas foram orientados a fazer a continência. Devido à repercussão, não houve qualquer orientação desta vez — ainda que muitos atletas tenham repetido o gesto.

O Comitê Olímpico Internacional proíbe manifestações religiosas, políticas ou militares durante as cerimônias de pódio. No entanto, a continência não está entre as proibições por ser considerado um gesto de respeito à bandeira e ao hino.

Fonte e leia na íntegra, http://m.zerohora.com.br/285/esportes/7286423/por-que-alguns-atletas-brasileiros-prestam-continencia-no-podio-da-olimpiada

GEA confirma datas para os pagamentos do funcionalismo

GEA confirma datas para os pagamentos do funcionalismo e das férias do magistério

O governador Waldez Góes, representantes dos Poderes Legislativo e Judiciário, e membros da Frente dos Servidores do Estado que reúne 34 sindicatos, discutem nesta quarta-feira, 29, no Fórum Permanente, as datas do pagamento da folha de junho, férias do magistério e o planejamento para a primeira parte do 13º salário.

Durante a reunião, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) confirmou o pagamento de 60% dos salários dos servidores efetivos referentes à folha do mês de junho para esta quinta-feira, 30, durante o expediente bancário. O restante dos vencimentos, 40%, será efetuado no próximo dia 8, sexta-feira.

A Sefaz confirmou, também, o pagamento integral das férias dos servidores da educação para o dia 5 de julho. Sobre a primeira parcela do 13º salário, o percentual e data de pagamento serão informados a partir do dia 8 de julho, quando o Estado terá acesso ao valor dos repasses federais do 1º decêndio do mês de julho.

Desde abril, quando foi montado o fórum permanente entre os Poderes e os representantes das categorias, o governador Waldez Góes tem participado de todos os encontros que ocorrem mensalmente de forma ordinária, e extraordinária como ocorreu na semana passada.

Em diálogo contínuo e de forma transparente, o Governo do Estado tem apresentado aos sindicalistas a real situação financeira do Executivo que, além de disponibilizar aos trabalhadores senhas do Sistema de Planejamento, Orçamento e Gestão (Siplag) para o acompanhamento dos gastos do Governo, também expõe os demonstrativos da arrecadação própria e dos repasses federais. Além, da transparência o fórum permanente objetiva, principalmente, avançar em alternativas para que juntos servidores e Poderes possam vencer a crise.

Fonte: http://www.amapa.gov.br/ler.php?id=8310

 

 

Deputado Pedro DaLua reconhece ato de bravura de quatro policiais militares

IMG-20160630-WA0050


Deputado Pedro DaLua reconhece ato de bravura de quatro policiais militares

O deputado Pedro DaLua entrega nesta quinta-feira, 30, quatro decretos legislativos que concedem o título de honra ao mérito por ato de bravura ao sargento Frank Sinatra Almeida Belém e aos soldados João Dias da Silva e Vanda Corrêa da Silva. Os policiais foram atender uma ocorrência em 2013 e conseguiram, aplicando técnicas de salvamento, evitar a morte de um morador do município de Pedra Branca, que sofria de parada cardiorespiratória. O deputado Pedro da Lua destacou que atos como esse demonstram que a polícia deve estar preparada não somente para guarnecer a segurança do cidadão, mas sua vida, em casos onde não está presente um profissional de saúde.

No mesmo ato ele vai conceder o Título de Honra ao Mérito por Ato de Bravura ao subtenente da Polícia Militar Abraão Lincoln Daltro Pompeu. O motivo da homenagem foi a ação do militar que resultou na prisão de um fugitivo do Instituto de Administração Penitenciária que estava escondido em uma comunidade do Arquipélago do Bailique.

O deputado vai também requerer ao governador Waldez Góes que os policiais possam gozar de promoção pelo critério de merecimento.

Gabinete do Deputado Pedro da Lua
Assessoria de Comunicação Social
Foto: Cleito Souza

Macapá e Santana devem receber R$ 16,7 milhões para saneamento básico

Investimento é resultado de consórcio da Caesa com a Caixa Econômica. Discussão sobre saneamento aconteceu na manhã desta terça-feira (12).
12/04/2016 13h58 – Atualizado em 12/04/2016 15h58
Do G1 AP

Obras de saneamento básico em Macapá e Santana devem ganhar um investimento de R$ 16,7 milhões. O valor é resultado de um consórcio entre a Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) e a Caixa Econômica Federal. O anúncio foi feito nesta terça-feria (12), durante um encontro entre gestores de órgãos federais, estudais e municipais.

Segundo a diretora-presidente da Caesa, Patrícia Brito, o objetivo é universalizar os serviços de forma planejada. Para isso, foi elaborado um projeto que vai diagnosticar as falhas no saneamento e acompanhar as obras de esgoto e drenagem na área metropolitana, que compreende a capital e o município santanense.

“Fizemos todo o procedimento licitatório e contratamos o consórcio. Depois de solucionarmos esse problema nas cidades mais populosas do estado, vamos atrás de melhorias em todos os municípios amapaenses”, informou Patrícia.

De acordo com o titular da Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), Alcir Matos, foram apresentados estudos sobre o problema e discutidas as propostas que devem viabilizar as obras a longo prazo. “Agora o que resta é planejar esse trabalho em conjunto”, reforçou.

As áreas quilombolas, extrativistas e ribeirinhas também serão beneficiadas com os serviços de saneamento básico. Esse trabalho será acompanhado pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

A superintendente da Funasa no Amapá, Magaly Xavier, garante que olhar para essas comunidades é fundamental nesse processo de desenvolvimento.

“Essas comunidades estão distantes das áreas mais populosas, mas também fazem parte da região que será beneficiada. Ou seja, se deixarmos eles de lado, o projeto será falho”, disse Magaly.

Em 2015, quatorze municípios do estado estavam ameaçados de perder recursos federais que variavam de R$ 300 mil a R$ 1,2 milhão, por não entregarem o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). Apenas Macapá e Santana ficam fora do plano, por terem acima de 50 mil habitantes.

O plano tem como objetivo melhorar o serviço público de saneamento básico, com serviços e produtos de qualidade que beneficiem o abastecimento de água potável, o esgotamento sanitário, a limpeza urbana e o manejo de resíduos sólidos, além da drenagem e manejo das águas pluviais. A ideia é destinar de maneira correta os resíduos sólidos e, com isso, melhorar a qualidade de vida da população, segundo informou a Funasa.

http://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2016/04/macapa-e-santana-devem-receber-r-167-milhoes-para-saneamento-basico.html

Governo do Amapá prevê privatizar rodoviária de Macapá em 2016

Edital de licitações deverá ser lançado no primeiro semestre. Concessão será através de Parceria Público Privada.
10/05/2016 07h08 – Atualizado em 10/05/2016 07h08
Por Abinoan Santiago
Do G1 AP

O terminal rodoviário deMacapádeverá ser privatizado até o fim de 2016. A proposta é da Secretaria de Estado de Transportes (Setrap), que informou estar trabalhando na elaboração do edital para lançá-lo ainda no primeiro semestre.

Para o secretário Jorge Amanajás, a privatização “foi o melhor caminho” encontrado para garantir a constante manutenção do espaço.

A intenção é executar a concessão na forma de Parceria Público Privada (PPP), modelo de contrato no qual a empresa vencedora da licitação assume o compromisso de administrar e fazer a manutenção de um bem público em troca da exploração econômica.

“Fizemos alguns trabalhos de melhorias, principalmente no prédio, para atender melhor aos usuários e às empresas, mas chegamos à conclusão de que o melhor caminho é buscarmos uma PPP. Isso demanda um procedimento legal e iremos abrir uma licitação para que exista uma concessão do terminal para a iniciativa privada”, afirmou Jorge Amanajás.

O prazo da concessão ainda não está definido pela Setrap, mas deverá ser de no mínimo cinco anos e no máximo 35 anos, além de não ser inferior a R$ 20 milhões, conforme a lei que rege os contratos de PPPs na administração pública.

“Eles poderão reformar, construir e explorar economicamente o terminal para oferecer um serviço melhor aos usuários. A empresa que ganhará a licitação, terá liberdade para explorar o espaço físico, que tem várias lojas e dá um retorno econômico”, comentou Jorge Amanajás.

http://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2016/05/governo-do-amapa-preve-privatizar-rodoviaria-de-macapa-em-2016.html

Em um ano, governo do Amapá nomeia mil pessoas a mais em cargos

Gabinete do governador lidera com aumento de 103 servidores. Dados são do Portal da Transparência do governo amapaense.
31/03/2016 07h11 – Atualizado em 31/03/2016 08h35
Por Abinoan Santiago
Do G1 AP

Em um ano, o governo do Amapá nomeou pelo menos 1.040 pessoas a mais em cargos de confiança na administração pública. Os dados fazem parte de um levantamento do G1com base no Portal da Transparência e têm como referência os meses de fevereiro de 2015 e 2016, período em que as finanças públicas estaduais sofreram drásticas quedas na arrecadação, resultando, neste ano, noparcelamento dos salários dos funcionários.

De acordo com o Portal da Transparência, em fevereiro de 2016 estavam na condição de cargo comissionado 1.607 pessoas. No mesmo mês do ano anterior, eram 567, uma diferença de 1.040 funcionários a mais nomeados sem concursos públicos no governo amapaense.

O G1 enviou email e ligou por dois dias para a Secretaria de Estado da Comunicação, que prometeu enviar resposta, mas até esta publicação não o havia feito.

Para chegar aos números, foram levantados dados das secretarias de Estado que existiam em fevereiro de 2015 e que continuam no mesmo mês de referência de 2016. Ao todo, são 53 pastas.

Não foram usados para efeito de comparação os cargos de confiança das secretarias de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), Relações Institucionais (Serin), de Governo (Segov) e Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), porque as pastas foram extintas para a criação de outras – a Secretaria das Cidades (SDC) e Agência Amapá.

Também não foram consideradas as nomeações em contratos administrativos, cargos que também podem ser ocupados por decreto de livre escolha do gestor.

Segundo o Portal da Transparência, a instituição para onde mais pessoas foram nomeadas em um ano foi o gabinete do governador, com o incremento de 103 servidores em cargos. Em fevereiro de 2015, existiam 24. Um ano depois, o número saltou para 127, fazendo a despesa com a folha de pagamento do Palácio do Setentrião aumentar de R$ 322 mil para R$ 565 mil no período.

Em segundo lugar no ranking das nomeações está a Procuradoria Geral do Estado, com o incremento de 83 cargos. O resultado é a diferença entre as 22 pessoas listadas no Portal da Transparência em fevereiro de 2015 diante das 105 no mesmo mês deste ano. A folha de pagamento do órgão saltou de R$ 1.239.662 para R$ 1.708.069.

Também estão na lista dos cinco primeiros com nomeações a mais a Defensoria Pública, com 71; Super Fácil, com 55, e Departamento Estadual de Trânsito, com 54.

Por outro lado, três órgãos diminuíram os cargos de confiança. Foi o caso do Instituto de Administração Penitenciária (-7), Polícia Técnico-Científica (-7) e Polícia Militar (-1). Mantiveram as mesmas quantidades de cargos a Vice-Governadoria (6) e Delegacia Geral de Polícia Civil (1).

Pastas unidas
Ao longo de 2015, o governo do Amapá anunciou a criação de duas pastas a partir da extinção de outras quatro.

Deixaram de existir a Adap, Seicom, Serin e Segov  e foram criadas a Agência Amapá e Secretaria das Cidades.

O G1 não contabilizou os cargos das referidas pastas no levantamento total de nomeações entre 2015 e 2016. Mas os números do Portal da Transparência mostram que as secretarias criadas têm mais servidores sem concurso público que a soma das excluídas do organograma do governo.

No caso da Agência Amapá, foram contabilizados 43 cargos de confiança diante dos 13 somados pela Seicom e Adap. Na SDC, existiam 24 pessoas nomeadas em fevereiro de 2016. No mesmo mês do ano anterior, eram 9 na Serin e Segov.

Cortes prometidos
Por causa da crise financeira, o governo do Amapá chegou a publicar um decreto de contenção de gastos e propôs o corte de pelo menos 470 cargos de confiança, sendo 200 comissionados e 270 contratos administrativos. Na posse, em janeiro de 2015, Waldez Góes (PDT) também prometeu diminuir cargos de confiança.

O aumento quantitativo da folha de pagamento ocorre em meio à falta de condições do governo em pagar as despesas de salários. A remuneração de março será paga em duas parcelas.

Conforme o cronograma fixado pelo governo, a primeira parcela, de 60% dos salários, será paga no dia 31 de março. O restante no dia 10 de abril.

Dados informados pelo governo mostram que o Amapá teve uma queda de R$ 127 milhões nas receitas do primeiro trimestre dentro do previsto para o período. Em comparação aos três meses de 2015, foram R$ 87 milhões a menos.

Os números do estado também evidenciam a previsão de aumento da dívida pública do governo com os bancos. Em 2016, por exemplo, serão pagos R$ 270 milhões em dívidas, cifra maior que a registrada em 2015 (R$ 188 milhões) e mais que o dobro de 2014 (R$ 72 milhões).

http://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2016/03/em-1-ano-governo-do-amapa-nomeia-mil-pessoas-mais-em-cargos.html